*** Exclusivo para Empresas

Sucessos de Empresas que tiveram suas Dividas Bancarias Renegociadas

Sucessos de Empresas que tiveram suas Dividas Bancarias Renegociadas
Nº 11-8-2015
Podemos compreender a indecisão de muitos empresários em definir o inicio dos trabalhos de Renegociação Bancária, geralmente quando se toma essa decisão é porque o volume do Passivo Bancário compromete em muito o Caixa da Empresa e se comparado ao faturamento mensal, equivale a alguns meses de trabalho.
É muito importante sabermos a razão desse Endividamento ate porque se não tratarmos também a causa, num futuro próximo ele poderá estar de volta, mas esse acaba sendo uma segunda solução, a decisão do momento é solucionar o grande volume de saídas de caixa que ocorrem mensalmente, comprometendo todos os demais compromissos do Contas a Pagar da empresa.
É natural que durante esse período o bancos “parceiros” abram os cofres para que a empresa possa buscar recursos e fortalecer a parceria empresa x banco, mas também é natural que ao identificar um alto endividamento por parte da empresa, que o banco “coloque o pé no freio” e passe a justificar de maneira negativa as solicitações da empresa na possibilidade de novas linhas de crédito.
E agora como resolver? Continuo pagando os Bancos ou priorizo meus fornecedores? Minha empresa vai entrar em processo falimentar/recuperação judicial? Será o fim de todo um processo de desenvolvimentos comerciais e sonhos que não foram concluídos?
Essas e outras questões passam a ser constantes no dia a dia dos empresários, porem algo deve ser feito.
Oferecemos ao mercado, a possibilidade de Renegociar o Passivo Bancário na esfera administrativa, uma alternativa legal, que quando bem conduzida, pode fazer com que a empresa passe a viver um novo momento de gestão. Nossos serviços visam: Alongar os prazos, ajustar as taxas de juros as praticadas no mercado (taxas não abusivas), no período de negociação a carência passa ser também uma alternativa para se iniciar os pagamentos e como consequência parcelas bem menores, capazes de ser assumidas pelas empresas, sem que causem transtornos em seus fluxos de pagamentos.
Em algumas empresas onde nossos consultores realizaram os serviços de Renegociação Bancaria é comum ouvirmos após alguns meses frases como as seguintes: “hoje nossa empresa não mais busca descontar títulos com os bancos”, “agora temos um faturamento em carteira”, “imaginei que estávamos no fundo do poço e a falência seria nosso fim”, “tentei por diversas vezes buscar uma alternativa com os gerentes de minhas contas, mas as respostas eram sempre as mesmas, que essa alternativa era fictícia”, entre outras.
Se sua empresa vive um momento semelhante, busque uma solução o mais breve, há casos em que a demora na decisão de se iniciar a renegociação foi tão protelada que um trabalho eu poderia ser fechado com custos fáceis de ser assumidos pela empresa foram encarecidos por outros custos entre eles judiciais e o “estrago” para ser solucionado requereu empenho profissional e custos maiores que os normais.

Renegociamos a Dívida de sua Empresa!!!
www.renegociacaodedividas.com.br
e-mail:- dividas@renegociacaodedividas.com.br
tel:- (11) 99699.1487 – (15) 3013.0868
São Paulo, Sorocaba, Campinas, Ribeirão Preto, Osasco, Guarulhos, Jundiaí, Itu, Bauru, Marília, São Jose dos Campos, Taubaté, Santos, Itapetininga, Bragança Paulista, Pindamonhangaba, Itapecerica da Serra, Cotia, Indaiatuba, Araçatuba, Rio Claro, Araraquara, São Carlos, Hortolândia, Itapevi, Itapeva, Americana, Presidente Prudente, Jacareí, Sumaré, Taboão da Serra, Barueri, Limeira, Suzano, Franca, Piracicaba, Mogi as Cruzes, Grande ABC, São Jose do Rio Preto, entre outras cidades do estado.

São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis, Belo Horizonte, Goiânia, Vitória, Salvador, Fortaleza, Recife, Aracaju, João Pessoa, Natal, Belém, Manaus, Rio Branco, Palmas, Cuiabá, Campo Grande, entre outras principais cidades do país.